Clube
Grupo Desportivo do Viso - Hóquei em Campo
FAZ-TE SÓCIO E AJUDA O TEU CLUBE. ESTAMOS À TUA ESPERA!!

Foi no primeiro dia de Maio em 1975 que o Grupo Desportivo do Viso foi fundado em pleno Bairro do Viso, Ramalde, Porto.

Na génese deste clube já histórico da cidade Invicta está um grupo de cerca de 20 atletas que transitaram de um outro, situado na Senhora da Hora. No que diz respeito aos fundadores, Manuel Pereira, Fernando Ruge, Serafim Magalhães, Miguel Oliveira e Augusto Camelo, estão no grupo que iniciou a actividade.

Aliás, Manuel Pereira, sócio número um e fundador do GD Viso, foi presidente do clube durante perto de 40 anos tendo sido entretanto substituído por António Alvarenga, após a demissão de Manuel Pereira.

A sede do clube, inicialmente, foi a casa do sócio número um, local em que se manteve sediado o GDV durante cerca de três anos. Em 1978 foi alugado um rés-do-chão de um prédio em frente às actuais instalações, situadas na rua Direita do Viso, no n.º 522. Seis anos depois conseguiram que o Ex-Fundo do Fomento lhes cedesse as actuais instalações para assim arrancarem a 100% com as suas actividades desportivas. Como se tratava de uma casa houve necessidade de fazer a adaptação de algumas salas. Em termos de campo de treinos e jogos, inicialmente alugaram o campo do Senhora da Hora e do de Vila Nova da Telha (que na altura ficava próximo do Aeroporto Sá Carneiro). Foi aí que a equipa começou a desenvolver o seu trabalho através de sucessivos jogos. Já em 1987 foi possível ter um campo nas actuais instalações, sendo mais tarde utilizado o campo sintético entretanto construído em 1995, pela Câmara Municipal do Porto.

Entretanto, por problemas alheios aos desporto e à modalidade, a secção de hóquei em campo foi suspensa em 2001. No total foram nove anos, com um interregno na época de 2007/2008, de paragem da modalidade. Entretanto, em 2011/2012, o projecto de hóquei em campo volta a arrancar com ainda maior força do que antes. As dificuldades iniciais eram muitas mas tudo foi sendo ultrapassado com a dedicação, vontade e sacrifício de todos os que sempre estiveram ligados ao clube. Foi feita uma reestruturação de base e a organização foi uma das vertentes mais sublinhadas. A formação é o esteio de todo o projecto que conta como prioridades as parcerias com instituições de crianças carenciadas ou desprivilegiadas. Em 2015 existe também a intenção de criar uma equipa de desporto adaptado, denominado ParaHóquei.

Um dos pontos maiores da história do Grupo Desportivo do Viso surgiu a 20 de Maio de 2015. Poucos dias depois de celebrar o 40.º aniversário, a Federação Europeia de Hóquei (EHF – European Hockey Federation) anunciou o GDV como o clube europeu do ano. Na base da decisão está o trabalho incessante de toda a comunidade que pertence ao clube. Esta é a primeira vez que o Grupo Desportivo do Viso recebe tal distinção. Aliás, trata-se de um momento histórico porque nunca nenhum clube português foi agraciado de tal forma pela máxima entidade europeia de hóquei em campo.

Hoje em dia, o GD Viso é uma instituição com carácter de utilidade pública virada para o desporto mas com uma preocupação indelével pelo aspecto social. A comunidade onde o clube está inserido, na cidade do Porto, obriga a isso mesmo e o projecto de futuro visa também a dar aos mais jovens uma oportunidade de ter uma vida melhor com outros horizontes.

No que ao hóquei em campo, em específico, diz respeito, o GD Viso tem feito um enorme esforço e um grande trabalho para fomentar a formação de jovens atletas ao mesmo tempo que procura que eles cresçam como melhores cidadãos. O clube não cobra nenhum tipo de mensalidade aos seus atletas, seja de que idade forem, e sobrevive através de várias iniciativas onde os dirigentes, treinadores e os próprios atletas, são essenciais.